Em mediação realizada no MPT pelo Procurado do Trabalho excelentíssimo Dr. Carlos Alberto Lopes de Oliveira no dia 19 de fevereiro de 2019, as 14:00 horas, O Presidente do Sindicato Patronal, Sr. Francisco Fonseca, apresentou contra proposta de reajuste salarial extensivo ao vale alimentação de 100% (cem por cento) da inflação do período, proposta essa que foi rejeitada pela diretoria do Sindicato dos Vigilantes que solicitou que seja apresentada nova contra proposta satisfatória para que seja levada a deliberação da Assembléia.

 

 

O Sindicato dos Vigilantes através do presidente Paulo tico manifestou-se com as seguintes propostas demonstrando esta aberto a negociar, haja visto o andamento das negociações no Brasil, proposta essa que foi a reposição da inflação do período de Março de 2018 a Fevereiro de 2019 mais 1.80%  de ganho real sobre o salário base da categoria e 14% sobre o vale alimentação, sendo que o acumulado do nosso período ainda não fechou referente a fevereiro de 2019.

 

 

Além disso, manteve as demais clausulas apresentadas com proposta para discussões como: feriado 100%, intervalo intra-jornada, ajuda de custo para deslocamento, curso de extensão na reciclagem, retirada do inspetor I, retorno da hora noturna reduzida, permuta de plantão, e outras.    

 

Proposta essa que foi rejeita pelo Sindicato Patronal. Dessa forma ficou consignado ainda que as duas partes se reunirão no dia 22 de fevereiro de 2019, ás 14:00 horas para nova rodada de negociação. O Procurado do Trabalho excelentíssimo Dr. Carlos Alberto Lopes de Oliveira deixou consignado também que se necessário as duas partes poderão marcar nova mediação no MPT.

 

Fonte: SINTESV/RO.